Deli Handmade

Imagem

Toda vez que abre  uma hamburgueria nova em BH a gente vai correndo conferir. Confesso que muitas vezes vou até sem expectativa, porque meu coração já foi tomado pelo Duke.

A Deli, por outro lado, chamou a minha atenção porque me falaram que a casa tinha a mesma linha do meu hambúrguer preferido. Num domingo a noite fomos então visitá-los.

O lugar é bem pequeno, um corredor basicamente, mas eles colocam mesinhas na calçada. Quando entrei já fiquei encantada com a decoração, cheia de quadrinhos engraçados, e um puff LINDO na frente da mesa que eu escolhi para sentar.

1888693_1399714446964297_268723607_n

Fomos bem recebidos, com garçons bastantes simpáticos. Ao pegar o cardápio já fiquei feliz, estava em um daqueles lugares que deveriam ter uma ficha pra você fazer um check em tudo que já experimentou, até o dia que conseguire experimentar o cardápio todo. Achei tudo delicioso, várias entradas maravilhosas, PÃO COM LINGUIÇA, MINHA GENTE!!! Hambúrgueres e sanduíches! Isso sem falar nas sobremesas, morri!

Imagem
Imagem

Pedi minha Coca, sem gelo e sem limão, por favor, e comecei a tentar decidir o meu prato principal.

Depois de muito pensar me decidi por um hambúrguer de costela (RIB DELI – R$ 32,90) e o Lucas, que esta de quaresma de carne vermelha, optou por um sanduíche de salmão (Salmão Escandinávia – R$ 31,90).

Pedido feito, só faltava esperar.

Pouco tempo depois, eis que começa a desfilar pelo salão um prato com o maior pão de hamburguer que eu já vi na minha vida, com um hambúrguer gigante dentro, e para me desafiar mais ainda tinha uma faca (daquelas de outback) fincada no meio do meu dele.

Imagem

Engoli seco, arregacei a manga, estalei o pescoço e comecei os trabalhos! A um simples partir do pão na metade eu já percebi que ia gostar do hambúrguer! A carne estava rosada, suculenta, carne de verdade, MARAVILHOSO!

Imagem

Na primeira mordida (difícil inclusive, por que ele não cabia na minha boca) fui no céu! GENTE, quem gosta do DUKE pode ir la feliz! Coisa maravilhosa o hambúrguer! No ponto perfeito! E as batatinhas também estavam sensacionais! Eu infelizmente não consegui terminar de comer, mas fui bem até.

Imagem

O do Lucas estava bastante bonito também, eu detesto salmão, então não consigo falar bem sobre o assunto, mas ele fechou o olho, encarou o sanduíche, sorriu pra ele e piscou no final! Resultado, acho que ele também amou.

Imagem

Quis pedir a sobremesa mas duas coisas me impediram:
1 – Não conseguia porque o hambúrguer ocupou todos os espaços vazios do meu ser
2 – Lucas TAMBÉM não esta comendo doce!

Mas voltarei lá, afinal tem o tal do picolé  enfiado num potinho com bolo de chocolate e calda fugde – vulgo a sobremesa do Paris 6

Impressões finais:
1 – É caro, não vai achando que é preço de Sam´s não! É preço de Duke pra mais, ou seja, é R$ 30,00 pra cima num hambúrguer, e mais de 20 na sobremesa. Mas vale! Ah se vale cada mordida daquela coisa mais maravilhosa

2 – Se você é uma pessoa normal, pode meiar um hambúrguer tranquilamente. Se você for um tiranossauro rex, peca um só pra você e se doe pra faculdade de medicina para ser estudado, afinal, você não é normal!

3 – COMA A SOBREMESA! Sério!

4 – Vá com várias outras pessoas para conseguir pedir a entrada! Eu to quase indo la só pra prová-las, mas se você estiver sozinho, ou só com uma pessoa, não dá pra comer entrada, um sanduíche e a sobremesa, acredita em mim.

Eu amei, e indico MUITO! Não teve absolutamente nada que eu não gostei e nem um ponto para melhorar.

Espero que gostem!

E quando forem, tirem uma foto e postem no instagram marcando o @parafalaraverdade! Vamos adorar ver e postaremos a foto no nosso instagram também!

Beijos e um ótimo inicio de semana!

Beijos,

Paulinha

 

Endereço: Rua Professor Antônio Aleixo 591, Lourdes | BH, MG

Site: http://delihandmade.com.br/

 

Advertisements

Eddie Fine Burguer – Momento desabafo

Imagem

E o post de hoje não vai ser exatamente um dica de um lugar, mas uma carta aberta para um lugar.

Acho que ninguém que more em BH precisa saber sobre o Eddie Fine Burger. Não precisa de dicas sobre lá, todo mundo sabe exatamente como é o hambúrguer de lá e o preço de lá. Mas, quando eu fiz o blog, eu queria um espaço para falar a verdade, e lá vai…

Imagem

Eu cresci dentro dessa casa amarela. O Eddie foi, durante muitos anos, o meu restaurante preferido, era o quintal da casa que eu nunca morei. Eu ia lá quase toda semana e por muito tempo conhecia todos os garçons pelo nome.

Imagem
Sempre tive um carinho enorme por esse lugar, nem consigo explicar tudo que já passei lá. Aniversários, vários hambúrgueres, já dividi diversas vezes copos de milk shake (inclusive eu sou alérgica e passei mal todas as vezes), já fui depois de prova do colégio e passei a tarde bebendo refil de mate, já fui depois da aula da faculdade tomar refil de Coca. Meu primeiro encontro com o meu namorado foi regado a Mate e às famosas batatinhas sorriso. Ou seja, a casa, pra mim, sempre teve um lado meu!

Acontece que durante muito tempo o Eddie foi a única casa de hambúrguer gourmet da cidade. Hoje em dia já não é mais assim. Temos o Duke n’ Duke, o James e o Sam´s, Tommys, Burguer´s Club. E eu senti que mesmo com várias opções diferentes ele não se adaptava, não corria atrás do prejuízo, sabe? E partia meu coração pensar que um dia essa casa poderia acabar pelo fato de ter sido esmagada por outras.

Ao mesmo tempo em que pensava isso, passava na Rua da Bahia e via a varanda lotada, com vários adolescentes esperando uma mesa e eu percebia que o lugar jamais fecharia. Afinal, É O EDDIE!

Imagem
Bom, tive uma noticia muito feliz recentemente que eles estão se adaptando e fazendo vários hambúrgueres novos! Fiquei radiante e coloquei na minha lista de lugares para ir.

Eis que domingo chegamos lá e fomos provar o novo hambúrguer: HAMBÚRGUER DE COSTELINHA! Devo dizer que fiquei impressionada com o sabor! Maravilhoso! O gosto da costelinha, com aquele gostinho de fumaça! Acho que poderiam ter caprichado mais no barbecue, mas achei o sanduíche muito bom, e num preço, que em minha opinião é caro, mas que já é a média de outros lugares: R$ 26,90.

Só que ninguém vai lá só para comer, e eu fui feliz pedir o meu refil de Coca, quando sou surpreendida com a seguintes frase:
– Só tem Pepsi, pode ser?
Se eu estivesse dentro de Friends ouviria ao longe a voz da Janice respondendo:
– OH MY GOD! – http://www.youtube.com/watch?v=iMs9feeSknk
Sério, sabe quando de repente várias memorias felizes são tomadas por uma realidade abalada? Como assim o Eddie agora só serve Pepsi??? E não é só isso!

Vai acabar o refil de MATE! Quem quiser beberá Nestea! Para os desinformados, Nestea não é Mate, é chá preto, ok?
Para quem não frequentou a casa por, sei lá, 10 anos, ou não é fã do refrigerante, vai achar que eu sou maluca e estou fazendo uma tempestade em copo d’Coca. Mas quem ama realmente o lugar percebe que eles estão perdendo a essência, sabe?
Os garçons já não são mais tão simpáticos e receptivos, eles já não conversam com a gente mais. Eu tive que perguntar várias vezes para entender se ia ter Pepsi e Coca. Inclusive, quando eu fiz meu pedido o garçom virou as costas e saiu, ele nem me deixou avisar que eu trocaria as fritas comuns por sorriso.

Eu sinceramente estou de LUTO pelo Eddie.

Acho que para ele competir com o Duke n’ Duke, por exemplo, ele precisa se achar novamente, voltar às suas origens e voltar a ser o lugar feliz que era. Ele já não é mais o melhor hambúrguer da cidade, desculpe-me. As batatas sorriso já não são mais novidade.O Milk Shake? Também, não. E agora os famosos refis acabaram. Eu querIA muito que o Eddie voltasse a ser o que era, mas acho que não depende só da vontade dos clientes.

Enfim, fica o desabafo de uma cliente que é apaixonada com esse lugar.

E vocês concordam ou sem cordam de mim? Eu juro que não sou dramática, só fico triste quando algo que eu amo muda completamente.
Beijos,
Paulinha

Bonomi

Imagem

Lembro de, quando eu era pequena, ir numa padaria linda de esquina, cheia de pão na vitrine, de achar que lá era um lugar diferente, grande, com comida deliciosa. Sempre que eu ia lá, comprava bombinhas de queijo, e era uma das coisas que eu mais amava. Que sabor!

Memória de criança é engraçada! Engana a gente. Quem nunca foi num lugar quando era pequeno, voltou quando cresceu e ficou decepcionado?

Mas a Bonomi não!

Voltei na padaria depois de velha (velha, gente, pra idade que eu tinha quando ia, porque eu to na flor da idade) e ela era mais incrível que quando eu era criança, juro!

Tudo começou…

( ) há um tempo atrás na ilha do sol

( ) em monte sião, com uma ideia que emoção

(x) lendo a VejaBh, óbvio. E resolvi que meu próximo lanche de domingo pós-missa seria lá.

Eu e o Lucas chegamos e sentamos numa mesinha no fundo. Eu ficava olhando, respirando cada detalhe da padaria. Lá é tão sensacional, os diversos tipos de pães, de broa, de bombinha, de sucos, os doces, a decoração simples e tão bonita.

O salão da padaria tem algumas mesas para quatro pessoas e uma mesa grandona que sentam pessoas diferentes. Confesso que acho isso muito estranho, comer com uma pessoa que você não conhece. Para mim, comer é um momento sagrado e tudo tem que ser perfeito, eu gosto de poder conversar, rir, concentrar, fechar o olho, e fazer isso com pessoas que você não conhece parece estranho, né? Mas depois fui pesquisar e ouvi dizer que na Europa isso é muito comum. Então, se só tem lugar na mesa grande eu finjo que estou em outro país e fica, como já diz o meu amado Lulu Santos, tudo bem!

Chegou o cardápio e eu fiquei na dúvida, muito na dúvida!

Imagem

Pedi um sanduiche de parma com queijo e rúcula. Eis que chegam à mesa dois pedaços enormes de baguete. Eu vi e pensei “não vou comer, vai sobrar para o Lucas.” Para a minha surpresa, antes de eu acabar de reparar em todos os detalhes da padaria, ele já tinha acabado. Realmente é grande, é muito grande, mas é tão gostoso! Tão leve.

Imagem

Lucas pediu um cheeseburguer. Pedido um tanto quanto maluco. Você vai para a melhor padaria de BH, VejaBH que me desculpe, e pede um hambúrguer. Provei e eis que estava sensacional! E é gigante!

Imagem

Eu pedi, duh, uma coca! O Lucas pediu uma cerveja. Se é boa eu não sei, e se for para falar a verdade vou dizer que, como todas, era horrível. Mas o rótulo dela era tão lindo!

Como já fui lá várias vezes, eu vou contando os pedidos e fazendo as minhas observações tá?

·         Pão com linguiça:

Imagem

Eu não curto muito linguiça não, mas não consigo recusar um bom pão com linguiça – Der Famous me aguarde! Tô chegando! – Fiz o pedido com receio. Claro, veio, igual ao sanduiche de parma, dois pedaços enoooormes! Esse eu não consegui comer todo, porque a linguiça é mais pesada, não desceu tão fácil! Mas nada que fosse problema, levei a outra metade pro meu pai, que ficou super feliz!

Se você é uma pessoa normal, sem muita fome, dá pra pedir tranquilamente esse pão para duas pessoas. Se você que está lendo é um homem, fique tranquilo, você vai comer feliz!

·         Bombinha de queijo:

Imagem

É ruim quando você come uma coisa que gosta muito e tem que explicar pra outras pessoas, acho que cria uma expectativa muito grande. Então eu vou me abster de falar dela. É só pedir no balcão, você pede por peso! Quem estiver na Savassi, vai lá, prova uma e vem correndo para o blog contar se amou e me agradecer.

·         Bagel com geléia:

Imagem

Teve um dia que eu e o Lucas fomos à Bonomi no final de noite, não queria comer nada pesado, porque eu tenho problema pra dormir, e comer coisas pesadas a noite me dá  insônia. Então o pedido foi simples: Um bagel com geleia e um café.

Juro que me senti fora de BH. Sério! Quem pede um bagel na capital mineira? Ele estava tão lindo, que a gente passou mais tempo tirando foto do que comendo.(Mania engraçada do casal, tirar foto de comida! Mas foi por essa mania que o blog começou, agora pelo menos temos uma desculpa para ficar fazendo isso, né? Faz com que eu me sinta mais normal).

O garçom deu a opção de geleia ou manteiga, optamos pela geleia – custou R$ 5,00 o potinho. Aham, é isso aí! Geléia mais cara que o bagel – Ficou incrível! Sabor delicioso.

Gente, essa é a Bonomi!

Convido a todos a darem uma passada por lá, levar o pão pra casa, provar o cachorro quente – há quem diga que é o melhor de Belo Horizonte – sentar para um café, pedir alguma coisa do cardápio. Tomar um café da manhã – ganhou como o melhor café da manha na Veja! Ou só parar e tirar foto da padaria.

Preparem-se, lá não é barato não, tá?  Mas eu acho que vale a pena!

Imagem

O sanduiches saem na faixa dos R$ 26,00.

Endereço: Rua Cláudio Manoel, 460, Funcionários,