Comida di Buteco – Parte I (Cervejaria Seu Romão, Bar do Antônio (Pé de Cana) e Armazém do Árabe)

O Comida di Buteco começou e a gente não podia ficar de fora. No último fim de semana, começamos a nossa peregrinação pelos bares de BH em busca do petisco perfeito.  E já temos nosso primeiro candidato ao título!

Começamos a árdua tarefa de comer muito no início da noite de sábado. Ajudados pela chuva em BH, demos sorte de conseguir a mesa no primeiro boteco, a Cervejaria Seu Romão, em 15 minutos, isso sem falar da vaga sensacional NA PORTA do bar.

O bar estava lotado, é claro (detalhe: deu dó do Surubim, que fica do lado do Seu Romão. Não tinha nem cachorro de rua na porta. Aposto que ano que vem ele participa do CdB!). Sentamos e já pedimos de cara o petisco Doritos, que é a entrada do CdB. Todos os bares têm que fazer um petisco que tenha Doritos, pra uma competição meio que paralela. O do Seu Romão era o Machos Borrachos.

Imagem

Fizeram um prato mexicano, com o Doritos no lugar dos nachos, feijão, queijo e um molho bem apimentado. Ficou até gostosinho, mas o comentário geral era que parecia aqueles pratos feitos em casa, num dia que a galera se reúne pra tomar cerveja e o anfitrião fala “vou arrumar alguma coisa pra gente comer”. Nada de fantástico, mas quebra o galho.

Veio então, o prato principal: “Linguiça a 7 chaves difamada na cachaça”, que é Linguiça de Carne de Sol Suína, bolinho de mandioca recheado e costelinha, acompanhados de molhos.Imagem

O bolinho de mandioca e a lingüiça estavam muito bons, mas, surpreendentemente, o melhor do prato era a costelinha e o molho dela (não me pergunte a lógica, já que os ingredientes do festival são a mandioca e a linguiça). A quantidade era bem inferior à da foto da divulgação (óbvio!), mas, no geral, o prato estava bem gostoso. Recomendado!

Todo mundo feliz e satisfeito, partimos para o próximo boteco. Procuramos meio que na sorte o bar mais próximo e o eleito foi o Bar do Antonio (Pé de Cana). Pra quem não conhece, o Pé de Cana é um dos bares mais tradicionais de BH e sempre fica lotado, mesmo sem o CdB. Claro que, nesse dia, não seria diferente.

O mais divertido desse bar foi o diálogo com o garçom na hora de colocar o nome na lista:

– Tá demorando muito pra chamar?

– Não, só um pouquinho…

– Menos de uma hora??? (ALEGRIA ESTAMPADA NO ROSTO)

– Não.

A vantagem era que o serviço estava liberado na porta do bar, então o pessoal já ia começando os trabalhos ali fora mesmo. Como a ideia era ir em mais um bar, preferimos já começar pedindo. Arrumamos uma cadeira para usar de mesa, incorporamos o espírito praiano (Guarapari, pra especificar melhor) e comemos em pé mesmo. Fica, então, a dica: se você for para o Comida di Buteco, leve a paciência com você. E, talvez, duas cadeirinhas de praia e uma mesa dobrável, o que teria sido bem útil pra gente.

Vamos ao que interessa: comida! O Petisco Doritos era o Boi Ralado, nada mais que maminha ralada com Doritos.Imagem

Fraco! A carne moída lá de casa é mais gostosa, além de não combinar absolutamente nada com Doritos, né. Faltou noção!

Ok, nada que abale o ânimo de bons comensais (gastei!), então pedimos o prato principal: Riquezas de Minas – Bolinho de mandioca recheado com ragú de linguiça, coxinha da asa picante.Imagem

Ninguém sabia o que era o tal do ragu… e continuamos sem saber. Mas nada que o Google não resolva também. O prato estava muito gostoso, o bolinho de mandioca e a linguiça muito bons e a asinha sensacional (de novo o melhor do prato não é a linguiça nem a mandioca). Só tinha um grave problema: o prato veio frio!

Para mim já era o bastante pra eliminar eternamente o bar do festival. Até porque, de acordo com os “especialistas” em gerência de alimentos, estoque e coordenação de cozinha que estavam presentes na nossa mesa, a coisa mais fácil que existe é servir um prato quente. (Nota importante: Esse é o bonito do Comida di Buteco: gente que não sabe fritar ovo vira especialista em cozinha). Vacilo feio!

Como a vida segue e nós tínhamos um roteiro (aleatório) a seguir, tocamos para o próximo bar: Armazém do Árabe, na Serra. E eis que surge o campeão da noite!

Depois de quatro pratos, o petisco Doritos já não parecia uma boa ideia. Essa ideia se afastou mais ainda quando vimos que era um caldo de barôa (!!!!) com Doritos. E eu achando que carne moída não combinava com Doritos.

Fomos direto pro prato principal, o Dibabá: Bolinho de carne recheado com linguiça e kibe de mandioca, acompanhados de salada espanhola de cebola com azeitona. E por favor, parem tudo porque vamos entregar o troféu!

Imagem

A almôndega com linguiça estava muito boa, mas o kibe RECHEADO de mandioca (sim, eu disse recheado) era simplesmente fantástico. Que ideia genial! Eu já estava criticando, procurando a mandioca no prato, falando que estava errado quando me surpreendi com essa maravilha! Definitivamente, o melhor da noite. Ah, a saladinha espanhola também era gostosa, mas vinha tão pouco que nem deu pra perceber que era uma salada. Ok, o kibe compensou tudo.

No fim das contas, o saldo foi positivo: cinco pratos, experiências únicas (do tipo Guarapari em Minas) e um gasto até bem justo, já que estávamos em quatro pessoas e cada um gastou, no total, em torno de 50 reais, incluindo as bebidas. Pra comer desse tanto, vale bem a pena, né?

Agora é passar a semana à base de salada e esperar, ansiosamente, pelo próximo fim de semana para continuarmos à procura do petisco campeão. E viva o sal de frutas!

Obs: Queremos agradecer a presença de três jurados especiais que fizeram esse post mais rico, ajudaram na escolha do melhor da noite e fizeram dessa saída mais divertida.

Lud, Victor e Babs, O Para Falar a Verdade adorou a presença de vocês!

Advertisements

4 thoughts on “Comida di Buteco – Parte I (Cervejaria Seu Romão, Bar do Antônio (Pé de Cana) e Armazém do Árabe)

  1. babs says:

    Hahahaha muito bom!!! Aguardo as cenas dos próximos capítulos da novela: em busca do petisco perfeito!! E seria um prazer acompanhar a saga pessoalmente de novo! Disponham da minha cia hahahahaha beijos

  2. Alice says:

    Gente!! Vocês comeram demais..tudo num mesmo dia! haahahhahahahahaha
    Não curti a ideia de ser doritos porque não da pra variar muito a nao ser fazendo um molhinho diferente, né?
    Bom, nao entendo de cozinha! hehehe
    beijos e estou adorando o blog!

    • Para falar a verdade says:

      Hahahaha!
      Mas eram muitas pessoas, ai fica menos mal! Nem todo mundo comeu que nem louco!

      A questão do Doritos é realmente o desafio, colocar um salgadinho corriqueiro no meio de um prato elaborado, mas é bem difícil!
      Que eu vi de inovador só o Patorroco que fez uma almôndega e passou ela numa farofa de doritos! Mas não provei, ouvi dizer que esta muito bom!

      Mudando o assunto de água para o vinho! Adoro seu blog de unha e de ver seus esmaltes! Mas não nasci pra fazer unha sozinha. 😭

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s