Comida di Buteco – Parte II

Eu amo tudo que movimenta a cidade. Adoro ver lugares cheios, pessoas andando de um lado para outro, agitação!

Um dos meus dias preferidos do ano é o dia das Eleições! Arrepio de ver o movimento nas ruas! (Sou boba, não nego).

Com o Comida di Buteco não tem como ser diferente! Um festival que coloca todos os amantes de boteco, e até os que não gostam desse estilo – OLHA EU AQUI! – unidos por uma causa!

Dediquei o meu sábado para fazer um circuito Prado, ir no máximo de botecos possíveis, experimentar o máximo de pratos e contar para vocês.

(Terei que fazer uma pausa dramática para me explicar. Gente, eu não gosto de botecos, não curto bares e não nasci para comer costelinha. Se depender de mim eu ia falar que não gostei de quase nenhum, então vou abster da minha opinião para fazer esse post, tá? Vou contar o que as pessoas que estavam comigo acharam).

Ali Ba Bar: Bolinho de tropeiro recheado com linguiça e couve, bolinho de arroz acompanhado de panceta e Tapioca mineira

Imagem

Chegamos ao lugar e não tinha mesa, mas ficamos em pé e já pedimos o prato.

Chegou uma porção de tamanho bom, muito bonito, quentinho (acredite em mim, nem todos os lugares são assim).

O petisco era gostoso, mas o que destaca não é nem a mandioca (representada pela tapioca) nem a linguiça (escondidinha no bolinho de tropeiro), mas sim o torresmo, que estava realmente sensacional, bem sequinho.

A tapioca estava uma delicia, mas eles colocaram um molho doce. Por quê??? Por quê??? Eu amo tapioca, mas detesto queijo com açúcar!

Há quem não goste do fato dos itens obrigatórios do prato não estarem em evidência, há quem ache que eles realmente não  tem que se destacar. Então vai de cada um né? Pra mim tanto faz, se o prato for bom, nem ligo!  Mas acho que não sou parâmetro.

Mas um dos pontos mais reclamados aqui era que nem a linguiça nem a mandioca se destacavam, mas o que brilhava era o torresmo.

Bom, nós gostamos, mas não achamos o melhor do dia não!

 Bar do DocaCostela de boi com empada de mandioca recheada com linguiça

Imagem

E só os fortes provarão o prato do famoso Bar do Doca! A fila é muito grande, a espera longa e quem realmente quiser entrar no bar tem que batalhar por isso! E sentar na cadeira é igual troféu da vitória! Uma verdadeira prova de resistência do BBB. (Big Buteco BH – Rá, curtiu? Não? Nem eu! #piadaruim)

A empada, que é feita de massa de mandioca e recheio de linguiça, estava fria! Muito fria! Aí não dá! Você pega uma menina chata, que não curte CdB e ainda entrega empada fria? Perdeu pontos comigo. Mas ok, dizem estava gostosa.

A costela estava normal, nada extraordinário. – Pagando R$ 22,00 ninguém esperava um Outback. Eu provei e, no meu mínimo conhecimento sobre o assunto, achei boa. Macia, quente.

Mas não tinha nenhum molho, e uma amiga que já havia ido ao bar, disse que no prato dela veio com molho. #vaisaber

Novamente temos o problema de que o item principal se perde no prato. Com uma costela gigante quem presta atenção em linguiça?

Patorroco: Mini cones com ragu de linguiça calabresa e molho de gorgonzola

Imagem

Estava ansiosa – e com muita fome – quando cheguei ao Patorroco. A multidão de pessoas me fez pensar se eu realmente estava num bar ou em um carnaval fora de época. Meus pés doíam, meu estomago roncava, mas eu não ia desistir! Não quando tinha ido tão longe! Não quando só falta o boteco, o campeão de 2012!

E que bom!!!

CÉUS!! O QUE É AQUILO??

Alguém me explica a criatividade de quem pensou este prato! A pessoa pegou aqueles cones que a gente põe doce de leite, fez um molho de tomate com linguiça, recheou o cone e colocou no topo um punhado de gorgonzola!!

Eu amei! Comeria os 16 conezinhos da porção!

O melhor disparado!

E apenas 16,90!

(obs: acho muito legal ver a diferença de opiniões, que mostra que realmente não somos iguais! Eu apaixonei com Patorroco, Lucas, por outro lado, não adorou. Ainda prefere o Armazém do Árabe!)

Conclusão:

Mesmo não curtindo muito esse tipo de comida adorei minha tarde e quero repetir! Muito legal fazer uma um trajeto com vários bares em um dia. Adorei as filas, curti os momentos de espera, e me sentia vencedora quando uma mesa vagava.

Parabéns aos três bares que mantiveram seu banheiro limpinho, cheiroso e organizado!

PONTO DECEPÇÃO: SÓ TEM PEPSI, PODE SER? Obvio que não pode ser! Onde já se viu isso? Morri de sede!

Advertisements

Viva Mesa

Dica ótima!

Imagem

O “Viva Mesa” é uma reunião de Chefs e proprietários de restaurantes que tem por objetivo movimentar a gastronomia mineira de alto nível, valorizando ingredientes e sabores.

Eu já conferi e adorei!

A ideia é simples, cada pessoa pede um prato principal e ganha outro de menor valor.

Os restaurantes participantes são: Hermengarda, Easy Ice, Cantina Piacenza, Benvindo, 2013, Distinto, Osteria Gusto, Flores e Verano.

Para retirar o passaporte basta ir à Easy Ice do Funcionários!

Site do viva mesa: http://www.vivamesa.com.br/index.php

Endereço Easy Ice: Endereço: Rua Professor Moraes, 476 – Savassi
Complemento: Loja 2

Horário de Funcionamento: 3ª a 5ª das 10h30 às 22h30, 6ª e Sáb das 10h30 às 23h, Dom. das 10h30 às 22h30.

O PREFERIDO: DUKE N’DUKE

 

 

 

ATUALIZAÇÃO: 

Sorteio de um Livro de Receita personalizado de 3 meses do blog! Do dia 23/06/2012 até o dia 06/07/2013 às 12:00!

https://parafalaraverdade.wordpress.com/2013/06/23/sorteio-do-livro-de-receita/

Corra e concorra ao seu!

Imagem

ATUALIZAÇÃO:

Fomos ao Duke esse final de semana e percebemos que eles trocaram o cardápio e reajustaram alguns preços!

Os hambúrgueres ficaram mais caros, mas na média de outras hamburguerias gourmet como Jack e Eddie’s! O aumento da cerveja foi o que feriu mais o bolso. A qualidade, no entanto, continua incomparável!

COLOCAREMOS DE VERMELHO OS PREÇOS E MODIFICAÇÕES NO POST!

Confesso que enrolei um pouco para escrever esse post. Sendo o Duke N’ Duke meu lugar preferido em BH, eu tenho muito para falar e a responsabilidade é gigante… afinal, eu tenho que convencer a vocês a ir ao lugar que mais amo!

Bom, como eu já disse em outro post, eu não gostava de hambúrguer. Sempre tive muito preconceito porque referência de hambúrguer para mim é fast food, e é aquela carne tostada, cheia de condimento, IUGH!

Descobri esse pub por causa de um site que amo e leio sempre, o “Chata de Galocha”. A Lú, dona do blog, falou muito bem de lá e eu resolvi, com muito medo e restrições, ir conhecer. Cheguei tímida, pedindo o sanduiche mais simples- Duke w/ Cheese – para não ter nada que eu poderia não gostar. E foi em uma mordida, uma simples e pequena mordida que eu me APAIXONEI LOUCAMENTE!

É engraçado que todas as vezes que vou lá tenho os mesmos pensamentos:

No inicio: – Nossa, estou com muita fome, um só nao vai adiantar!

No meio do hamburguer: – É muito grande! Acho que não vou aguentar até o final!

Quando acaba: – Quero mais um! Isso é maravilhoso!!!

Imagem

Vamos ao restaurante.

O Duke é um pub que fica na Savassi, pertinho do 5ª avenida. É bem pequeno por dentro, só tem oito mesas. O ambiente é todo decorado, com sofás aconchegantes, um bar bacana, luzes baixas e uma música deliciosa ao fundo. Enfim, um pub que leva a sério ser pub.

O cardápio conta com algumas entradas (entre os tradicionais fish and chips e a batatinha incrível), e para a refeição principal temos opções de pratos e de hambúrgueres. O mais legal é que cada hambúrguer tem o nome de um cantor de Jazz. Uma ida ao local é mais do que comer, é cultura também.

Cada hambúrguer vem acompanhado de uma generosa porção de batata que pode ser do tipo normal (dessas cortadas grosseiramente, cheias de sabor e com gosto de feitas em casa pela vovó) ou batata chips (cortada fininha). Você ainda pode escolher o tipo de sal a ser usado: spicy, cítrico ou comum. Eu já comi de todas as formas diferentes e, uma dica pessoal, eu amo chips com sal cítrico.

Como cada hambúrguer tem o nome de um cantor de jazz eu coloquei o link com uma playlist das melhores músicas de cada um.

Vamos aos hambúrgueres:

Duke Burguer Cheese– R$ 26,90(Gente, Duke w/ Cheese não é um cantor de jazz, tá?)

[Atualização: Acabei de descobrir que também temos um pianista de jazz chamado Duke Ellington. http://www.youtube.com/watch?v=W9pfsRmO-_Q&playnext=1&list=PL95A4AC8D3DDB9C66&feature=results_main ]

Imagem

Pão, Burguer, Home Sauce, Queijo prato.

O Duke é tão maravilhoso que até o famoso pão com queijo é ótimo! Ele vem com um molho caseiro feito de tomates picados! Em dias que eu não quero sair de lá rolando Alagoas abaixo eu peço esse. (Nos meus dias de tô pobre, mas quero ser feliz essa também é a minha escolha).

Sinatra (Frank)– R$ 29,90

(http://www.youtube.com/watch?v=L0ZQyLsBUxc&playnext=1&list=PLA68D89918BC33C02&feature=results_main)

Imagem

Pão francês redondo, burger de picanha 180g empanado com farinha especial, presunto, mozzarella de búfala e orégano.

Eu detesto mozzarella de búfala, mas juro que nesse hambúrguer fica gostoso! Esse é um dos meus preferidos. O hambúrguer é empanado e vem uma crosta que é o paraíso na Terra! Eu índico muito!

Herbie (Hancock)– R$ 23,90

(http://www.youtube.com/watch?v=ph7oFqH1nOI&playnext=1&list=PLEEC478A1B8C21070&feature=results_main)

Imagem

Pão, burger empanado de legumes brunóise, recheado com gorgonzola, home sauce e alface americana.

E aí, um belo dia eu estava com desejo de Duke, mas o Lucas estava de quaresma de carne vermelha. O que fazer? Comer hambúrguer de legumes!

Resultado? Eu não sei né! Não gosto de legumes!

Mas diz o Lucas que é muito gostoso e que os legumes são de verdade! Eu não provei, mas posso contar a cara dele de espantado ao provar um hambúrguer vegetariano e descobrir que ele é gostoso! Vale muito a pena, e se você tem um amigo que não come carne (não me pergunta por que essa pessoa se priva disso), leve-a lá! E tenho certeza que até ela irá se apaixonar!

Armstrong’s (Louis) – R$ 29,90

(http://www.youtube.com/watch?v=bOH_mioL3TU&playnext=1&list=PL464CF3FBCA2E7451&feature=results_main)

Imagem

Pão, burger, home sauce, queijo prato, cebola roxa, alface americana, bacon.

Eu acho que falar do Armstrong é até bobagem! Preciso explicar um hambúrguer que tem bacon como um de seus ingredientes? Ele faz o estilo mais tradicional, sem muitos ingredientes diferentes e, como todos os outros, é maravilhoso!

Montgomery’s: R$ 29,90

(http://www.youtube.com/watch?v=PELGYtzHvN4&playnext=1&list=PL1BB7895EC6DB8575&feature=results_main)

montogomery

Pão, burger, cebola caramelizada na guinness, queijo cheddar.

Esse hambúrguer faz a linha mais tradicional também, sem muitas invencionices. O ponto alto é a cebola caramelizada na Guinness que, claro, dispensa comentários. Como é uma cerveja amarga, a cebola não fica muito doce, deixando o sabor ideal.

foto (2)

Temos (percebeu a palavra? Amo tanto a casa que já sinto que faço parte dela) outras opções também, mas eu e o Lucas ainda não provamos todos! Coloquei a foto do cardápio aqui para que vocês possam contemplar essa maravilha, sentir fome, e correr pra lá esse fim de semana!

Imagem

Outra coisa bacana do Duke é que ele tem várias opções de cervejas diferentes, com preços bem quase bons! . É um dos poucos lugares de BH em que você encontra, por exemplo, Guinness, Heineken, Stella e até Erdinger servidas na pint (aquela caneca, sabe?), direto do barril. Eles têm, também, uma cerveja própria, a Duke n’ Duke Pale Ale, exclusiva da casa, que é sensacional e desce fácil, fácil!

Espero que vocês, como eu, amem esse lugar! E não se esqueça de tirar fotos, marcar o instaram (@parafalaraverdade) e comentar aqui o que achou!

Dica: Pegue o nome de cada hambúrguer, jogue no Youtube e desfrute das músicas dos nossos hambúrgueres jazzistas! Vale a viagem!

Endereço: Rua Alagoas, 1470, Belo Horizonte, BR.(31) 3264-9857

Instagram: @dukenduke

Facebook: https://www.facebook.com/dukendukebh

Receita de Risoto com Bife de Chorizo

Imagem

Eu não consigo explicar de onde surgiu a minha vontade de fazer risoto. Sei que de uns tempos para cá eu resolvi fazer esse prato pelo menos uma vez por mês.

No inicio eu tinha mania de fazer de cheddar (gordinha é assim galera, não basta ser queijo, tem que ser o queijo mais gorduroso). Ficava bom, mas não era sensacional.

Passamos para o de parmesão, que é muito bom quando a estrela do jantar (ou do almoço, respeito quem gosta de morrer de comer no inicio da tarde) for outra coisa, por exemplo, uma carne diferente, já que o risoto parmigiano é mais leve, então a carne tem a oportunidade de se destacar.

Depois o momento foi do gorgonzola! Que coisa linda é o gorgonzola! Que queijo magnífico! Fizemos esse e nos apaixonamos perdidamente. De longe o mais gostoso! Mas como ele é forte, é necessário pensar bem como ele vai ser acompanhado, já que quando for de gorgonzola, quem shine bright like a diamond é o risoto!

Claro que pessoas rhycas querem pratos requintados, então em dias de esbanjar dinheiro eu faço de brie com Parma! (é gostoso, mas não é sensacional! E é o triplo do preço!)

Eu amo sair para jantar, amo a Risoteria Sorriso, amo arrumar, maquiar, procurar vaga, pagar uma pequena fortuna para o manobrista. Tem dias que a gente quer a mordomia de ser servido, né? Mas por outro lado tem dias que eu quero mesmo é cozinhar, colocar a mão na massa e gastar pouco! Para vocês terem uma ideia a média de pratos na Risoteria é de R$ 50,00 + REFRI+ 10%. Agora olha o preço do risoto feito em casa: Arroz arbóreo +/- R$ 10,00 + Vinho +/- 20,00 + gorgonzola +/- 20= R$ 50,00 (UM QUILO DE RISOTO!!!!). A diferença é absurda!

Então mão na massa que eu já falei demais!

Imagem

Receita do risoto de gorgonzola (4 porções):

  • Ingredientes:

2 xícaras (chá) de arroz arbóreo

5 colheres (sopa) de queijo gorgonzola

2 colheres (sopa) de azeite

1 colher (sopa) de manteiga

1 xícara (chá) de vinho branco seco

1 1/2L de caldo de galinha (se for usar cubos, dissolva apenas 2)

queijo parmesão ralado a gosto

  • Modo de Preparo:

Coloque a água para ferver. Quando ferver, jogue o caldo de galinha (se você tiver uma mãe vegetariana agrade-a e jogue caldo de legumes). Mexa bem e reserve a panela.

Em outra panela, coloque o azeite e o arroz arbóreo e dê uma fritada leve (leve significa de até 1 minuto). Coloque o vinho (o vinho tem que cobrir o arroz), espere 2 minutos (eu sempre conto no relógio), e comece a colocar a água.

Coloque uma concha de água, mexendo o risoto sem parar, girando, girando, girando prum lado, girando, girando, girando pro outro.

Quando a água secar, mais uma concha de água. Repita o procedimento até o momento em que o risoto fique al dente (em outras palavras, você perceberá que ele está cozido, mas ainda está durinho).

Quando colocar a ultima água não deixe que ela seque demais, pois é bom um risoto mais molhado. Coloque a manteiga e desligue o fogão. (A manteiga serve para deixar o arroz mais desgrudado, se você vive de regime, pode pular essa parte, eu vivo fazendo sem manteiga, mas, obviamente, fica mais gostoso se colocar).

Parta o queijo em pedacinhos e jogue por cima do risoto, mexendo de forma a incorporar o queijo no arroz.

Sirva em uma travessa bem bonita, ou no próprio prato, e salpique parmesão!

Tcharám! Está pronto!

 Imagem

Acompanhamento (4 porções):

Eu não como nada que vem da água (por água subentenda-se: rios, mares, lagos, represas, poças d`água, pia, aquário,  oceano, banana d`água – OPA, SE TEM ÁGUA NO NOME EU NÃO COMO!), então acompanhamento para mim significa carne!

Eu gosto de comer o risoto de gorgonzola com um lindo chorizo!

E fazê-lo é bem simples:

  • Ingredientes:

 4 Bifes de Chorizos

  • Modo de preparo:

Esquente a frigideira até não poder mais, quando ela estiver a ponto de queimar, jogue manteiga (olha, você não economizou calorias até agora, não invente de jogar azeite e destruir um prato perfeito não! E se jogar margarina é sem papo comigo depois!) e coloque o bife.

Espere a carne selar (significa: deixe tempo suficiente pra crosta ficar pretinha), vire e repita o procedimento!

Quando você retirar a carne ela estará queimadinha por fora e crua por dentro.

Se você prefere a carne bem passada…. eu não posso ajudar! Hahahahah

Eu não sei fazer carne passada, gente! Desculpa!

Vai me dando uma aflição sem fim ver o meu bifinho pegando fogo que eu tiro ele do fogão!

Imagino que quem quer bem passado não deve esquentar tanto a frigideira, que aí a carne não sela, ela cozinha (ARREPIO SÓ DE PENSAR!!!). E deixa mais tempo, esquece ela no fogão. (Eu cheguei essa conclusão usando a física, se a frigideira estiver mais fria ela vai cozinhando mais a carne, mas para falar a verdade, é só a física mesmo, porque não sei na prática como isso funciona.)

DICAS:

– Eu e o Lucas descobrimos que é melhor fazer risoto em panelas grandes e rasas, porque o risoto inteiro cozinha por igual e fica mais soltinho.

– tem que mexer sem parar, sem parar, sem parar! Eu sugiro montar um time e fazer revezamento de braço!

– Do momento que coloca o risoto na panela, ele demorará em média meia hora (podendo ficar um tempo a mais ou a menos dependendo do tamanho da panela, da potencia do fogão e tal).

– Eu faço o risoto em fogo médio. O fogo baixo me deixa aflita da demora e o fogo alto não me permite coçar a orelha se for preciso porque um minuto sem mexer queima.

– Troque o queijo até achar o seu paraíso, eu custei a achar o meu. O gorgonzola é muito forte, logo ele é usado bem menos. O brie é muito fraco então precisa de mais queijo para a mesma quantidade de risoto.

Mude o queijo:

Para a mesma quantidade de arroz use:

– 180 g de queijo brie em cubinhos;

– 125 g de queijo cheddar picado;

– 50 g de queijo parmesão

– Pode ser feito outro acompanhamento: salmão, peça de atum, picanha, medalhão, cogumelos. Mas tudo simples, sem molho para não conflitar com o queijo.

– Se não é você que ficará misturando aproveite esse tempo para rir da cara do amiguinho que ficará sem braço!

– Coloque um jazz para tocar, arrume uma mesa bem bonita, compre Coca-Cola KS e faça um estilo mais chique, espalhe velas e candelabros e reviva o momento que uma boa comida, uma boa música e uma excelente bebida podem te proporcionar!

E aí gostou?

Deixe um comentário e nos conte a sua experiência, o seu risoto preferido, nos mande receitas diferentes e fotos de seu prato!

Se fizer uma receita nossa, poste no instagram e marque o blog (@parafalaraverdade), eu vou AMAR saber!

Ah, lembrem-se sempre que, qualquer dúvida, é só mandar aqui no blog que eu respondo!

Bom apetite!

Comida di Buteco – Parte I (Cervejaria Seu Romão, Bar do Antônio (Pé de Cana) e Armazém do Árabe)

O Comida di Buteco começou e a gente não podia ficar de fora. No último fim de semana, começamos a nossa peregrinação pelos bares de BH em busca do petisco perfeito.  E já temos nosso primeiro candidato ao título!

Começamos a árdua tarefa de comer muito no início da noite de sábado. Ajudados pela chuva em BH, demos sorte de conseguir a mesa no primeiro boteco, a Cervejaria Seu Romão, em 15 minutos, isso sem falar da vaga sensacional NA PORTA do bar.

O bar estava lotado, é claro (detalhe: deu dó do Surubim, que fica do lado do Seu Romão. Não tinha nem cachorro de rua na porta. Aposto que ano que vem ele participa do CdB!). Sentamos e já pedimos de cara o petisco Doritos, que é a entrada do CdB. Todos os bares têm que fazer um petisco que tenha Doritos, pra uma competição meio que paralela. O do Seu Romão era o Machos Borrachos.

Imagem

Fizeram um prato mexicano, com o Doritos no lugar dos nachos, feijão, queijo e um molho bem apimentado. Ficou até gostosinho, mas o comentário geral era que parecia aqueles pratos feitos em casa, num dia que a galera se reúne pra tomar cerveja e o anfitrião fala “vou arrumar alguma coisa pra gente comer”. Nada de fantástico, mas quebra o galho.

Veio então, o prato principal: “Linguiça a 7 chaves difamada na cachaça”, que é Linguiça de Carne de Sol Suína, bolinho de mandioca recheado e costelinha, acompanhados de molhos.Imagem

O bolinho de mandioca e a lingüiça estavam muito bons, mas, surpreendentemente, o melhor do prato era a costelinha e o molho dela (não me pergunte a lógica, já que os ingredientes do festival são a mandioca e a linguiça). A quantidade era bem inferior à da foto da divulgação (óbvio!), mas, no geral, o prato estava bem gostoso. Recomendado!

Todo mundo feliz e satisfeito, partimos para o próximo boteco. Procuramos meio que na sorte o bar mais próximo e o eleito foi o Bar do Antonio (Pé de Cana). Pra quem não conhece, o Pé de Cana é um dos bares mais tradicionais de BH e sempre fica lotado, mesmo sem o CdB. Claro que, nesse dia, não seria diferente.

O mais divertido desse bar foi o diálogo com o garçom na hora de colocar o nome na lista:

– Tá demorando muito pra chamar?

– Não, só um pouquinho…

– Menos de uma hora??? (ALEGRIA ESTAMPADA NO ROSTO)

– Não.

A vantagem era que o serviço estava liberado na porta do bar, então o pessoal já ia começando os trabalhos ali fora mesmo. Como a ideia era ir em mais um bar, preferimos já começar pedindo. Arrumamos uma cadeira para usar de mesa, incorporamos o espírito praiano (Guarapari, pra especificar melhor) e comemos em pé mesmo. Fica, então, a dica: se você for para o Comida di Buteco, leve a paciência com você. E, talvez, duas cadeirinhas de praia e uma mesa dobrável, o que teria sido bem útil pra gente.

Vamos ao que interessa: comida! O Petisco Doritos era o Boi Ralado, nada mais que maminha ralada com Doritos.Imagem

Fraco! A carne moída lá de casa é mais gostosa, além de não combinar absolutamente nada com Doritos, né. Faltou noção!

Ok, nada que abale o ânimo de bons comensais (gastei!), então pedimos o prato principal: Riquezas de Minas – Bolinho de mandioca recheado com ragú de linguiça, coxinha da asa picante.Imagem

Ninguém sabia o que era o tal do ragu… e continuamos sem saber. Mas nada que o Google não resolva também. O prato estava muito gostoso, o bolinho de mandioca e a linguiça muito bons e a asinha sensacional (de novo o melhor do prato não é a linguiça nem a mandioca). Só tinha um grave problema: o prato veio frio!

Para mim já era o bastante pra eliminar eternamente o bar do festival. Até porque, de acordo com os “especialistas” em gerência de alimentos, estoque e coordenação de cozinha que estavam presentes na nossa mesa, a coisa mais fácil que existe é servir um prato quente. (Nota importante: Esse é o bonito do Comida di Buteco: gente que não sabe fritar ovo vira especialista em cozinha). Vacilo feio!

Como a vida segue e nós tínhamos um roteiro (aleatório) a seguir, tocamos para o próximo bar: Armazém do Árabe, na Serra. E eis que surge o campeão da noite!

Depois de quatro pratos, o petisco Doritos já não parecia uma boa ideia. Essa ideia se afastou mais ainda quando vimos que era um caldo de barôa (!!!!) com Doritos. E eu achando que carne moída não combinava com Doritos.

Fomos direto pro prato principal, o Dibabá: Bolinho de carne recheado com linguiça e kibe de mandioca, acompanhados de salada espanhola de cebola com azeitona. E por favor, parem tudo porque vamos entregar o troféu!

Imagem

A almôndega com linguiça estava muito boa, mas o kibe RECHEADO de mandioca (sim, eu disse recheado) era simplesmente fantástico. Que ideia genial! Eu já estava criticando, procurando a mandioca no prato, falando que estava errado quando me surpreendi com essa maravilha! Definitivamente, o melhor da noite. Ah, a saladinha espanhola também era gostosa, mas vinha tão pouco que nem deu pra perceber que era uma salada. Ok, o kibe compensou tudo.

No fim das contas, o saldo foi positivo: cinco pratos, experiências únicas (do tipo Guarapari em Minas) e um gasto até bem justo, já que estávamos em quatro pessoas e cada um gastou, no total, em torno de 50 reais, incluindo as bebidas. Pra comer desse tanto, vale bem a pena, né?

Agora é passar a semana à base de salada e esperar, ansiosamente, pelo próximo fim de semana para continuarmos à procura do petisco campeão. E viva o sal de frutas!

Obs: Queremos agradecer a presença de três jurados especiais que fizeram esse post mais rico, ajudaram na escolha do melhor da noite e fizeram dessa saída mais divertida.

Lud, Victor e Babs, O Para Falar a Verdade adorou a presença de vocês!

Receita de Hambúrguer Caseiro

ATUALIZAÇÃO: 

Sorteio de um Livro de Receita personalizado de 3 meses do blog! Do dia 23/06/2012 até o dia 06/07/2013 às 12:00!

https://parafalaraverdade.wordpress.com/2013/06/23/sorteio-do-livro-de-receita/

Corra e concorra ao seu!

Imagem

Eu sou completamente apaixonada por carne, então nunca fui muito fã de hambúrguer. Para mim Mc Donalds comete atrocidades ao prensar uma carne e torrá-la até não poder mais. Além de que aquilo não tem gosto de carne, de tantos conservantes, né?

Por muito tempo, então, eu achei que não gostava de hambúrguer, pois só conhecia isso por fast food (ecas eternos!)… Até que eu conheci o DUKE N´ DUKE! Provei meu primeiro primeito pedaço naquele lugar e minha vida mudou! A carne é alta, super macia e tem gosto de carne de verdade. Depois desse dia, comecei a me interessar mais por esse prato. (Calma! Logo, logo vem um post sobre o Duke!)

Certo dia, eu estava assistindo TV em casa e passou no GNT uma receita de hambúrguer! Não tinha como não testar, né?

E não é que deu super certo? Eu amo sair para jantar, mas cozinhar em casa e fazer o meu prato do jeito que eu gosto é incrível! Eu não curto salada, então, para mim, hambúrguer  é algo mais simples, mas quem gosta vai incrementando até virar uma perdição!

E é claro que sem batatinha não combina!

Vou passar aqui a receita, com algumas adaptações feitas por mim:

Para as batatatinhas:

Ingredientes:

3 batatas médias

2 colheres (sopa) de azeite

Sal (a gosto)

Modo de preparo:

Preaqueça o forno em 200ºC (temperatura média-alta). Lave bem, seque e descasque as batatas. Com ajuda de um mandolin (fatiador de legumes) – alguém realmente sabe o que é isso? Juro que acho que o Lucas inventou essa palavra! – fatie as batatas. Transfira para uma tigela, regue com 1 colher (sopa) de azeite e misture bem. Em duas assadeiras antiaderentes, pincele azeite e distribua as rodelas de batata. Pincele a batata com azeite, tempere com sal e leve para assar por 20 minutos.

 (Nota do blog: pra cortar as batatas, nós usamos o multi processador da Walita, daqueles que fazem suco, massa, doce, pão, lavam, passam e cozinham. Você consegue ajustar a espessura que você quer o corte e fazer a batatinha do jeito que você gosta, mais fininha ou mais grossa, além de dar muito menos trabalho que fatiar batata por batata.)

Para o hambúrguer de 180g:

Ingredientes:

720g de fraldinha moída com gordura (se preferir, use metade de peito de boi moído. Cerca de 20% do volume total é a melhor proporção de gordura para carne de hambúrguer. Uma carne muito magrinha produz um hambúrguer ressecado)

2 colheres (sopa) água

2 colheres (sopa) azeite

Sal (a gosto)

Pimenta-do-reino moída na hora (a gosto)

Modo de preparo:

Em uma tigela, coloque a carne, a água, o azeite e misture rapidamente com as mãos. Divida em 4 bolas (180 g cada) e achate, formando o hambúrguer. Coloque sobre uma superfície plana e vá acertando as laterais (empurrando para dentro). A ideia é formar uma paredinha reta para o hambúrguer ficar alto. Lembre-se de que ele encolhe ao cozinhar, por isso, deve ficar um pouco maior do que diâmetro do pão. Com o polegar, faça uma marca bem no meio da carne – quando ela cozinha, dá uma inflada e, sem a marca, o hambúrguer fica abaulado. Se não for cozinhar na hora, leve para a geladeira, a carne deve estar bem fria.

Espalhe um pouco de azeite numa frigideira grande e antiaderente, que tenha tampa. Leve ao fogo alto. (Caso não tenha uma grande, use duas frigideiras ou faça em etapas, retirando os dois primeiros hambúrgueres 2 minutos antes do tempo e transferindo para o forno, sobre o pão. Assim eles terminam de cozinhar enquanto você prepara os outros dois.) – Pausa dramática aqui! Não coloque em uma frigideira muito quente vários hambúrgueres, pois ele “roubam” o calor e aí tudo esfria. Carne boa é feita em frigideira de ferro, bem quente, uma por uma! QUEM DISSE QUE FÍSICA NÃO SERIA MAIS USADA – . Tempere generosamente com sal um lado dos hambúrgueres. Vire e tempere o outro lado. Se quiser, tempere com pimenta-do-reino moída na hora. Quando a frigideira estiver pelando, transfira a carne e tampe. Deixe dourar por 1 minuto e vire. Para um hambúrguer mal passado, deixe no total 4 minutos, virando de minuto em minuto. Para o hambúrguer ao ponto, são 6 minutos no total. (Nota do Blog: Esse tempo pode variar de acordo com o fogão, a panela, a qualidade da carne, etc).

Observações:

O sal deve ser colocado no final, já na hora de fritar o hambúrguer, pois se misturar o sal com a carne ele fará perder água, deixando-a menos suculenta; (Nós não queremos isso!)

– Troque o tipo de queijo, faça com Cheddar, Brie, Muçarela;

– Procure receitas de molhos e incremente o hambúrguer;

– Se curtir coloque tomate, alface, picles, ovo frito;

– Se não quiser viver mais muitos anos mesmo, compre fatias de bacon, frite e coloque no hambúrguer!

– O pão ser de qualidade faz muita diferença, então para um hambúrguer gourmet compre uns pãezinhos legais no Verde-Mar.

– Decore sua casa de anos 50, espalhe fotos de coca pela casa, compre copos vermelhos e se sinta em uma lanchonete dos EUA! Entrar no clima faz bem pra brincadeira!

A receita original, além de outras receitas maravilhosas, você encontra no site do GNT: http://gnt.globo.com/receitas/Hamburguer-ao-molho-de-mostarda-sobre-galetes-de-batata.shtml

Imagem

Bom apetite!

DICA: A carne pode ser comida a noite e sem peso na consciência! Proteína é bom para todo mundo e é indispensável,  até para aqueles que, como eu, estão de regime! (Não estou dizendo que é de boa enfiar a cara no filé todo dia! haha).

Então quem quiser fazer a receita durante a semana, mas não quiser sair do programa especial e light , faça o hambúrguer no grill sem óleo (dá certo, ele não gruda!), compre um pão integral (feio, ruim, mas ajuda a emagrecer) e ao invés de queijos gordurosos coloque um queijo minas light!

Assim teremos um lanche gostoso, que sai da rotina e não deixa ninguém triste por ter quebrado a dieta durante a semana!

PERFEITO!

Ele chegou: Comida di Buteco 2013!

ComidaDiButeco2013

Em cada canto do Brasil, as pessoas têm algum evento gigantesco pra esperar. Os cariocas, por exemplo, contam os dias pra chegar o Carnaval e encher a Sapucaí (principalmente os Globais). No Norte, o Festival Folclórico de Parintins arrasta uma multidão atrás do Garantido e do Caprichoso. No interior de São Paulo, o mais aguardado é o Rodeio de Barretos. É festa que não acaba mais, cada canto com a sua.

Mas e o mineiro? O mineiro espera o Comida di Buteco!

E ele, finalmente, chegou!

O festival, que já acontece há 14 anos, em 2013 acontece simultaneamente em 16 cidades pelo Brasil. Em BH são 45 butecos participantes, e os ingredientes obrigatórios dessa edição são a mandioca e/ou a linguiça! (esse ano está uma maravilha! Não sei de onde eles tiraram ideia de colocar jiló como o ingrediente principal do prato, igual fizeram em 2010!). Os pratos têm um preço fixo entre R$20,90 e R$22,90, e o jurado do festival é o próprio butequeiro.

O tema desse ano, criativo como sempre, é “Buteco. A verdadeira rede social.” A proposta é que as pessoas deixem um pouco o celular de lado e curtam a vida real (vale burlar a regra pra tirar foto do prato?) Na era do Whatsapp, não podia ter tema melhor, né?. Então aí vai a lista dos participantes com o endereço do buteco, a descrição e o preço do prato concorrente.

E fica aqui o nosso pedido: à medida que vocês forem aos bares, comentem e deixem a opinião de vocês! E falem a verdade! Mais pra frente a gente faz um post com os butecos que visitamos.

Botecos estreantes:

Bar do Tonho

Rua Demétrio Ribeiro, 50 – Vera Cruz

Prato concorrente: Mandioca na ponta da Língua

Descrição do prato: Língua de Boi, recheada com bacon e cenoura vermelha ao molho. Acompanha creme de mandioca.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar Dona Suiça

Av. João Samaha, 390-A – São João Batista

Prato concorrente: Lombo amarradinho com Maria Gondó

Descrição do prato: Lombinho recheado com linguiça caseira e acompanhado com farofa de maria gondó.

Preço do prato: R$ 22,90

Cervejaria Seu Romão

Rua São Romão, 192 – Santo Antônio

Prato concorrente: Linguiça à 7 chaves difamada na cachaça

Descrição do prato: Linguiça de Carne de Sol Suína, bolinho de mandioca recheado e costelinha.

Preço do prato: R$ 22,90

Gabiroba Butiquim

Av. Padre Vieira, 319 – Minas Brasil

Prato concorrente: Komi – keto

Descrição do prato: Linguiça de pernil defumada e empanada acompanhada com molho de laranja, mandioca cozida puxada na manteiga de garrafa com carne cozida no molho de vinho.

Preço do prato: R$ 22,90

João da Carne

Rua Sabinópolis, 172 – Carlos Prates

Prato concorrente: Sonho de Noiva

Descrição do prato: Linguiça de carne de sol recheada com queijo coalho e linguiça de pernil, mandioca cozida no açafrão com creme de cebola, geleia e pimenta biquinho.

Preço do prato: R$ 20,90

Koqueiro’s Bar

Av. Silviano Brandão, 1293 – Sagrada Família

Prato concorrente: Tudo junto e misturado

Descrição do prato: Bolinho de mandioca recheado com mini jiló, bolinhas de linguiça empanada na farinha de mandioca acompanhado de dois molhos.

Preço do prato: R$ 22,90

O Pulo do Gato

Rua Outono, 523 – Cruzeiro

Prato concorrente: Jeca Ragu

Descrição do prato: Ragu de linguiça a moda toscana na cama de polenta branca, envolvida em uma fogueira junina feita com palitos mandioca, gratinada com queijo.

Preço do prato: R$ 22,90

Tanganica Art Bar

Rua Padre Demerval Gomes, 380 – Coração Euscarístico

Prato concorrente: Donna Angélica

Descrição do prato: Bolinhas de mandioca recheadas com queijo, acompanhadas de linguiça de porco e guarnecidas com molho de mexerica.

Preço do prato: R$ 22,00

Botecos veteranos:

Adega & Churrasco

Rua Maura, 120 – Palmares

Prato concorrente: Coisas de Minas

Descrição do prato: Barriga de porco assada no bafo acompanhada de mandioca especial envolvida no brócolis ninja, linguiça de petisco defumada, pimenta biquinho, embriagada no molho nobre.

Preço do prato: R$ 22,90

Agosto Butiquim

Rua Esmeralda, 298 – Prado

Prato concorrente: Parada 298 – O melhor pão com linguiça da cidade

Descrição do prato: Dueto de linguiças com maxixe, mini pão e dedos de mandioca frita, acompanhados por trio de molhos.

Preço do prato: R$ 22,90

Ali Ba Bar

Rua Matias Cardoso, 345 – Santo Agostinho

Prato concorrente: Combinado Mineiro

Descrição do prato: Dupla de bolinhos acompanhada de panceta e Tapioca mineira.

Preço do prato: R$ 22,90

Armazém do Árabe

Rua Luz, 230 – Serra

Prato concorrente: Dibabá

Descrição do prato: Bolinho de carne recheado com linguiça, kibe de mandioca acompanha salada espanhola de cebola com azeitona.

Preço do prato: R$ 22,90

Autentico’s Bar

Av. Professor Mário Werneck, 895 – Estoril

Prato concorrente: Tentaçõe’s

Descrição do prato: Linguiça de porco caseira, mandioca cozida especial, cebolinhas empanadas e molho de alho.

Preço de prato: R$ 22,90

Bar da Cida

Rua Numa Nogueira, 287 – Floramar

Prato concorrente: Dona Língua e seus bolinhos

Descrição do prato: Língua de boi acompanhada de bolinhos de mandioca.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar da Claudinha

Rua Joaquim Nabuco, 128 – Nova Suiça

Prato concorrente: Prazeres de Minas

Descrição do prato: Linguiça ao molho tropical, guarnecido de mandioca em manteiga composta e salsa criolla.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar da Lora

Av. Augusto de Lima, 744/Lj 115 (Mercado Central/Entrada Sta. Catarina)

Prato concorrente: Versões da Lora

Descrição do prato: Molho, mandioca, linguiça, angú, carne de panela e conserva de jiló.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar de Minas

Rua São Domingos, 171 – Barreiro

Prato concorrente: Trilinguí com Mandiotô

Descrição do prato: Bolinho de linguiça toscana, enrolado de frango com linguiça calabresa, enrolado de carne com linguiça de porco, mandioca assada com queijo parmesão, torresmo, acompanhados de molho de mandioca.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar do Antônio (Pé-de-Cana)

Rua Flórida, 15 – Sion

Prato concorrente: Riquezas de Minas

Descrição do prato: Bolinho de mandioca recheado com ragú de linguiça, coxinha da asa picante, linguiça ao molho.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar do Dedinho

Av. Deputado Anuar Menhen, 231 – Santa Amélia

Prato concorrente: Trem das Cinco

Descrição do prato: Linguiça de Vitelo ao molho de mostarda com mel, torresmo de barriga, bolinho de mandioca recheado com linguiça e queijo, palitos de queijo empanados e purê de mandioca.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar do Doca

Rua Cuiabá, 960 – Prado

Prato concorrente: Costela exibida e suas Empadocas

Descrição do prato: Costela de boi com empada de mandioca recheada com linguiça.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar do Júnior

Rua Ouro Fino, 452. Ljs.07 e 08 dentro do Mercado do Cruzeiro – Cruzeiro

Prato concorrente: Mandiocada na costela do leitão

Descrição do prato: Linguiça artesanal de costela de leitão acompanha molho com maionese e mandioca cozida.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar do Rei

Rua Aladim Correia de Faria, 985 – Barreiro/Teixeira Dias

Prato concorrente: Quitanda Di Buteco

Descrição do prato: Rosquinha de carne moída com mandioca e rosquinha de frango com calabresa acompanha molho picante.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar do Véio

Rua Itaguaí, 406 – Caiçara

Prato concorrente: Tropa Mineira

Descrição do prato: Linguiça de arroz carreteiro com croquete de mandioca.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar do Zezé

Rua Pinheiro Chagas, 406 – Barreiro de Baixo

Prato concorrente: Velho Barreiro

Descrição do prato: Tutu com linguiça e pernil, ovo de codorna, torresmo e couve.

Preço do prato: R$ 22,90

Bar Temático

Rua Perite, 187 – Santa Tereza

Prato concorrente: Desarrumadinho

Descrição do prato: Linguiça, macaxeira rosa, farofa de feijão de corda.

Preço do prato: R$ 22,90

Barbazul

Av. Getúlio Vargas, 216 – Funcionários

Prato concorrente: Foi na Língua agora é na Linguiça

Descrição do prato: Linguiça ao molho de mel com gergelim acompanha brochetes de medalhão.

Preço do prato: R$ 22,90

Barção Moreira

Rua Mombaça, 493 – São Gabriel

Prato concorrente: Rumo à Copa

Descrição do prato: Entremeadas de porco defumado acompanhado de empanado e linguiça caseira com mandioca ao molho especial da casa.

Preço do prato: R$ 22,90

Bartiquim

Rua Silvianópolis, 74 – Santa Tereza

Prato concorrente: Alegria das Muié

Descrição do prato: Lagartinho de panela com mandioca cozida.

Preço do prato: R$ 22,90

Café Bahia

Rua Tupis, 369 – Centro

Prato concorrente: Combinado não sai Caro

Descrição do prato: Linguiça de pernil com provolone flambada, torresmo de barriga, medalhão de quiabo e mandioca foguinho, acompanha molho de mostarda da casa.

Preço do prato: R$ 22,90

Café Palhares

Rua dos Tupinambás, 638 – Centro

Prato concorrente: Prata da Casa

Descrição do prato: Linguiça artesanal do Palhares, servida com chucrute brasileiro e batatas cozidas. Acompanha mostarda clara e escura.

Preço do prato: R$ 22,90

Cantina da Ana

Av. Silviano Brandão, 2109 – Sagrada Família

Prato concorrente: Trem da Alegria

Descrição do prato: Linguiça de pernil recheada com azeitona, linguiça de lombo recheada com pimenta biquinho, torresmo de barriga. Acompanha purê de mandioca e molho de mostarda com laranja e mel.

Preço do prato: R$ 22,90

Carlão Rei do Churrasco

Rua Dom Joaquim Silvério, 859A – Coração Eucarístico

Prato concorrente: Lua de Mel

Descrição do prato: Mandioca frita coberta com creme de requeijão, linguiça assada na brasa, ovos de codorna, cebola em flor e molho especial.

Preço do prato: R$ 22,90

Casa Velha

Rua Além Paraiba, 400 – Lagoinha

Prato concorrente: Os três mosqueteiros e suas fiéis manteigas

Descrição do prato: Medalhão de linguiça de vinho com gengibre e pimenta rosa, cupim acebolado, polenta de mandioca, manteiga de alho, ervas e pimentão vermelho.

Preço do prato: R$ 22,90

Curin Bar

Rua dos Astecas (Érico Veríssimo), 2722 – Bairro Santa Mônica

Prato concorrente: Caracossol

Descrição do prato: Carne de sol encaracolada na linguiça acompanha molho com maionese e creme de abacaxi apimentado.

Preço do prato: R$ 22,90

Escritório da Cerveja

Av. General Olímpio Mourão Filho, 800 – Planalto

Prato concorrente: Costela do Chefe

Descrição do prato: Costela de porco no bafo com abacaxi e molho agridoce acompanhado de mandioca.

Preço do prato: R$ 22,90

Estabelecimento Bar

Rua Monte Alegre, 160 – Serra

Prato concorrente: Linguinhoca de Panela

Descrição do prato: Mix de linguiças cozidas em vinho, cebola, polpa de tomate e pimenta servida com mandioca cozida, refogada em manteiga de garrafa, maionese, açafrão e ervas finas.

Preço do prato: R$ 22,90

Família Paulista

Rua Luther King, 242/Lj 9 – Cidade Nova

Prato concorrente: R&R

Descrição do prato: Ragú de linguiça com mandioca rosti.

Preço do prato: R$ 22,90

Geraldim da Cida

Rua Contria, 1.459 – Grajaú

Prato concorrente: Dona Flor e seus dois Maridos

Descrição do prato: Pernil ao molho de salsão, alho poró, tomate, ervas. Carne de sol no azeite e mandioca cozida no alho e molho de maçã.

Preço do prato: R$ 22,90

Kobes

Rua Prof. Raimundo Nonato, 31A – Horto

Prato concorrente: Frente e Verso

Descrição do prato: Queijocas cervejeiros, rolinhos de linguiça artesanal com queijo e molho da Wowa.

Preço do prato: R$ 22,90

Mulão

Rua Marambaia, 291 – Caiçara

Prato concorrente: Caipira Atolado

Descrição do prato: Linguiça de porco caipira com mandioca cozida passada na chapa na manteiga.

Preço do prato: R$ 22,90

Patorroco

Rua Turquesa, 865 – Prado

Prato concorrente: Koninguiça

Descrição do prato: Mini cones com ragú de linguiça calabresa e molho de gorgonzola.

Preço do prato: R$ 22,90

Pé de Goiaba

Rua Alpes, 507 – Nova Suíssa

Prato concorrente: Bombom Mineiro

Descrição do prato: Bombomzinho de linguiça caramelizada com conserva da casa.

Preço do prato: R$ 22,90

Peixe Frito

Rua Juiz de Fora, 1242 – Santo Agostinho

Prato concorrente: Trilha Mineira

Descrição do prato: Bolinho de mandioca, torresminho de peixe e linguiça aperitivo, acompanha molho de limão e molho picante.

Preço do prato: R$ 22,90

Recanto da Macaca

Rua Guerra Junqueiro, 72 – Santa Branca

Prato concorrente: MACACAxeira da Sorte

Descrição do prato: Dadinhos de macaxeira com ragú de linguiça e molho especial.

Preço do prato: R$ 22,90

Zoo Bar

Av. Otacílio Negrão de Lima, 7844

Prato concorrente: Trem Bão, Sô!

Descrição do prato: Palitos de mandioca acompanhado de trio de linguiça (tradicional, picante e frango com provolone) acompanha molhos especiais da casa.

Preço do prato: R$ 22,90

Se você quiser ver foto dos pratos e conhecer um pouco mais sobre o Festival, o site oficial é o http://www.comidadibuteco.com.br. Eles também estão no Twitter e no Instagram (@_comidadibuteco nas duas redes) além de, claro, no Facebook. Pra não precisar imprimir a lista, é só baixar o aplicativo. Tem pra Iphone e pra celulares Android.

Divirtam-se!